Tireoidite de Hashimoto e Glúten

Tireoidite de Hashimoto e Glúten_POST

Tireoidite de Hashimoto e Glúten

4 Comentários
|

Você sabia que até 90% das condições da tireóide são autoimunes de natureza? Este é um conceito muito importante de ser dominado pois, na comunidade de medicina convencional, se a condição da tireóide de alguém é autoimune ou não, o tratamento não muda. Eu sei, isso me faz querer arrancar meus cabelos também! Eu tenho uma condição autoimune, e saber se a condição da sua tireóide é autoimune ou não pode fazer toda a diferença no mundo.

Glúten e Conexão Autoimune

Comer glúten pode aumentar a produção de anticorpos de tireóide do seu corpo! Essencialmente, quando você está aumentando seus anticorpos de tireóide porque você está comendo glúten, você está destruindo sua glândula tireóide mais rápido. Como o seu tecido tireoidiano é destruído, a sua capacidade de produzir mais hormônio da tireóide cai. Quanto mais tempo você tiver uma condição autoimune da tireóide, maior a chance de você precisar de algum tipo de intervenção hormônio tireoidiano no futuro. Quanto mais cedo puder intervir quando alguém tiver Hashimoto, melhor a chance da pessoa manter o seu pleno funcionamento da glândula tireóide.

Tireoidite de Hashimoto e Glúten_POST

Isto é o que eu digo aos meus pacientes que têm uma condição autoimune da tireóide. É também o que eu mesmo pratico!

Imagine cada mordida de glúten literalmente queimando um pedaço do seu tecido tireoidiano que você nunca mais o terá de volta!”

Se você leva a sério ter uma boa função da tireóide, torna-se uma obrigação abandonar o glúten. Eu sempre recomendo aos pacientes a ter seus anticorpos de tireóide verificados antes de alguma vez pensarem em alguma extravagância com glúten. Alternativas sem glúten não são recomendadas até que o paciente fique saudável novamente. Tenho visto muitos pacientes obterem os seus anticorpos de tireóide para níveis indetectáveis ​​seguindo as estratégias de medicina funcional mencionadas neste post.

Com alguns indivíduos sensíveis, é possível verificar que você tem que abandonar o glúten por pelo menos seis meses para que os seus anticorpos sejam indetectáveis. Isto significa que um pouco de glúten pode percorrer um longo caminho destruindo a saúde da sua tireóide.

O glúten é fortemente ligado com as condições autoimunes da tireóide e com a doença celíaca. Uma pesquisa descobriu que muitos pacientes celíacos tem Hashimoto (uma condição autoimune da tireóide). Os pesquisadores também estão encontrando mais pessoas com esta doença.

Há muitas razões para isso. Muitos dos fatores de estresses dietéticos e ambientais estão causando um fenômeno conhecido como permeabilidade intestinal. A permeabilidade intestinal é quando as firmes junções gastrointestinais se abrem levemente e permitem que as partículas de alimento não digerido (antígenos) façam o seu caminho para a corrente sanguínea.

Muitas pessoas que têm uma condição autoimune da tireóide têm uma chance significativa de ter uma segunda condição autoimune. Isto é conhecido como síndrome autoimune poliglandular, e está intimamente ligado com o glúten. O glúten estimula os compostos da zonulina (proteína humana) que atuam como um zíper, descompactando as firmes junções, o que permite alimentos e bactérias na corrente sanguínea.

Tireoidite de Hashimoto e Glúten_POST1

Falso Teste Negativo de Laboratório para Hashimotos

Mais de 30% do tempo de trabalho de laboratório pode ser falso negativo para tireoidite de Hashimoto. Eu recomendo fortemente vários testes de anticorpos, juntamente com a palpação da tireóide para descartar Hashimoto. Se qualquer inchaço ou nódulo for detectado nesta palpação, recomendo aos pacientes uma ultrassom da tireóide.

Na medicina funcional usamos faixas de laboratório mais sensíveis que podem nos ajudar a captar potenciais problemas, antes que eles sejam encontrados através de uma faixa de referência do laboratório padrão. Por exemplo, anticorpos TPO que são maiores que 15 UI/ml me deixariam muito suspeito de Hashimoto.

O verdadeiro diagnóstico padrão de ouro é uma biópsia de tecido para detectar Hashimoto. Eu tento evitar este método, devido à sua natureza invasiva e inflamatória. Seguindo as recomendações acima, pode ser o suficiente para que você obtenha as respostas que precisa.

No caso de dúvida, corte o glúten de sua dieta de qualquer maneira! Há uma pequena chance de ser diagnosticado com Hashimoto. É talvez uma inconveniência no curto prazo, mas a maior inconveniência é não ter uma ótima glândula tireóide funcionando.

Opções de Tratamento da Tireóide

O que você vai ver quando comparar as duas opções é que o plano de tratamento da medicina funcional é muito mais profundo e realmente trata a causa subjacente (física, química e estressores emocionais) da doença.

Os tratamentos convencionais normalmente tratam apenas os sintomas e não chegam nem perto de corrigir a causa raiz. Os tratamentos convencionais funcionam muito bem com os médicos que têm apenas de 3 a 5 minutos para tratar um paciente (o modelo de seguro atual). Ainda não há tempo suficiente para falar sobre o glúten, um dos simuladores de primeira linha para uma condição autoimune da tireóide.

A maioria dos pacientes tem que sair do modelo de seguro convencional para realmente começar bem.

Convencional:

Medicamentos: Synthetic T4 a maior parte do tempo (synthroid ou levotiroxina), as vezes T3 sintético (cytomel).

Medicina Funcional:

– Nutrição: intervenções dietéticas, incluindo uma dieta paleo autoimune que é rica em nutrientes, anti-inflamatória e pobre em toxinas. Abordando deficiências nutricionais, tais como zinco, magnésio e selênio. Se você tem uma tireóide autoimune ativa, é importante, para evitar, tomar iodo no começo. Há um tempo e um lugar quando se trata de iodo… Mais sobre este assunto no próximo tópico.

– Hormônios: Quando uma condição autoimune da tireóide está presente, tende a haver algum nível de fadiga adrenal ou desequilíbrio hormonal feminino também. Executar exame de sangue ou teste salivar para avaliar a função dos outros sistemas hormonais é muito importante!

– Digestão: Os pacientes que têm uma tireóide autoimune também tendem a ter má digestão. Como a função da tireóide diminui, o mesmo acontece com a capacidade do corpo para fazer o ácido do estômago. Quando o ácido do estômago fica mais baixo, é mais difícil para nós quebrar as proteínas e minerais. Como você pode ver, há um ciclo vicioso começando aqui. Sem proteínas saudáveis ​​suficientes é difícil ter a função da tireóide saudável.

– Infecções: Há muitas infecções na literatura científica ligadas à Hashimoto. Alguns incluem H. Pylori, Yersinia, vírus de Epstein-Barr e a doença de Lyme. Clinicamente falando, ao remover essas infecções, os anticorpos baixam e os pacientes começam a sentir-se melhor.

Um exemplo de um paciente que teve infecções que foram removidas como as acima. Estes pacientes também fizeram alterações abordando a estabilidade de açúcar no sangue, bem como a remoção do glúten de sua dieta. houve queda de 95% no nível de anticorpos de tireóide que ocorreu ao longo de 1 ano.

Como o mimetismo molecular funciona?

Existem sequências de aminoácidos destes antígenos (partícula externa) que são semelhantes a outros tecidos do corpo. O nosso sistema imune lê esses antígenos pela sequência das suas proteínas de superfície. É como ser parado por um policial que está à procura de um tipo e modelo de carro semelhante ao seu, pois um criminoso suspeito foi visto dirigindo esse mesmo carro mais cedo naquele dia.

Alimentos como o glúten podem facilmente fazer com que o sistema imunológico comece a atacar a glândula tireóide, o cérebro, o trato intestinal (celíaca, Chron, colite ulcerosa) ou outro tecido do sistema nervoso com base na similaridade e predisposição genética.

Há uma boa quantidade de pesquisas mostrando que a doença autoimune não pode ocorrer sem o intestino solto. É por isso que qualquer pessoa com uma doença crônica precisa ter seu intestino avaliado.

Glúten e Reação Cruzada

Quando estas proteínas têm uma forma semelhante a outras, pode ocorrer reatividade cruzada. Essas proteínas têm a capacidade de se ligar a outros locais do receptor, assim como caseína e glúten. Como você pode ver pela foto abaixo, a forma do antígeno pode ser o suficiente para confundir o sistema imunológico.

Tireoidite de Hashimoto e Glúten_POST2

Alimentos como a caseína de derivados do leite podem fazer com que o sistema imune comece a atacar o pâncreas. A caseína pode também reagir de forma cruzada com o glúten!

Reação cruzada ocorre quando o sistema imunitário começa a responder a outras proteínas, como se elas fossem o glúten. Esta é a razão pela qual algumas pessoas que só removem alguns grãos de sua dieta podem não se recuperar totalmente. O consumo de outros alimentos sem glúten de reação cruzada pode ser suficiente para impedir a sua tireóide de se cura.

Se você precisar de ajuda para fazer mudanças com a sua dieta, estilo de vida e fatores de estresse escondidos, para ajudar a obter a sua tireóide de volta, se sinta livre e clique aqui para uma avaliação de cortesia.

Fonte: Primal Brasil