Ele passou um mês sem álcool e açúcar e mostrou o que acontece com o corpo

Ele passou um mês sem álcool e açúcar e mostrou o que acontece com o corpo_post

Ele passou um mês sem álcool e açúcar e mostrou o que acontece com o corpo

0 Comentários
|

Cansaço, mau humor e até uma espécie de crise de abstinência. É o que sentiu Sacha Harland, holandês de 22 anos, ao começar seu experimento.

Ele resolveu passar um mês sem consumir produtos que tenham adição de açúcar, álcool e “junk food”, o que se mostrou, pelo menos nos primeiros dias, um grande desafio. É o que ele conta na primeira parte de “Guy gives up added sugar and alcohol for 1 month” (“Um cara abre mão de açúcar e álcool por 1 mês”), um documentário da produtora holandesa LifeHunters.

Em sua primeira semana à base de sucos naturais, frutas, verduras e outros alimentos não processados, Harland sente fome o tempo inteiro e lhe falta energia. Além disso, morre de inveja de um amigo que come uma pizza enquanto ele se conforma com uma salada.

No cinema, teve de deixar de lado a pipoca doce e o refrigerante, e a única opção que encontra sem açúcar é uma garrafa de água.

A carência de alternativas foi um problema que Sacha enfrentou com frequência. Mesmo produtos que não são considerados doces, como batatas fritas, molho de tomate industrializado e sopas enlatadas têm sacarose.

“O mais difícil foi a primeira semana e meia. Tinha que saber o que podia ou não comer e foi complicado. Mas depois fui me acostumando (a ler as etiquetas dos produtos)”, diz Harland à BBC Mundo.

‘Uma agradável surpresa’

O documentário mostra, no entanto, que após 25 dias de dieta especial, ele começou a sentir os benefícios da nova rotina.

“A última semana está prestes a terminar, e me levanto com mais facilidade e tenho mais energia”, diz ele para a câmera. “

Foi uma surpresa agradável, que não pensava que sentiria tão diferente fisicamente.

Uma médica especializada em esportes confirma que esta sensação é fruto de uma mudança real em seu corpo.

Exames mostraram que Harland perdeu 4 kg, teve uma redução de 8% em seu colesterol e sua pressão sanguínea baixou desde que iniciou o processo.

“Já que é cada vez mais difícil comer alimentos saudáveis, queríamos saber como se sente uma pessoa que renuncia ao açúcar, ao álcool e aditivos alimentares por um mês e como isso afeta seu corpo e sua condição física”, diz Erik Hensel, diretor da LifeHunters.

O filme já foi visto mais de 4 milhões de vezes no YouTube, tanto quanto o projeto anterior da produtora, em que ela apresentava – sem que as pessoas soubessem – produtos da rede de lanchonete McDonald’s como comida “ecológica” em uma feira gastronômica.

Recomendação

Mas qual é o respaldo científico do mais recente documentário da LifeHunters? Qualquer um que fizer o mesmo que seu protagonista vai ter os mesmos benefícios?

“Depende da quantidade de açúcar e álcool que a pessoa costumava consumir antes de se submeter à dieta”, diz Damuel Durán, presidente do Colégio de Nutricionistas do Chile. “Seria estranho se alguém que segue uma dieta saudável passasse por essas mudanças.”

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a quantidade normal diária de açúcar em uma “dieta saudável ótima” é equivalente a 5% do total de calorias ingeridas – índice que não deve ultrapassar 10%.

Fonte: Uol Saúde