Chocolate Quente com Manteiga

Chocolate-Quente-com-Manteiga_POST

Chocolate Quente com Manteiga

Parece mentira mas tem gente nesse mundo que não gosta de café. Se este é o seu caso, esta receita é para você!

Quando se consome mais gordura e menos carboidrato o coração agradece. Já falamos muito sobre isso aqui. A manteiga é uma das melhores fontes de gordura natural, especialmente a manteiga feita do leite de vacas alimentadas com capim ao invés de grãos. Essas vacas tem mais omega-3 no leite e na carne.

Vamos lá!

Ingredientes:

  • 2/3 de copo de leite de coco diluído em água (proporções a seu gosto)
  • 2 colheres de sopa de manteiga ou 1 de manteiga e 1 de óleo de coco.
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó 100% sem açúcar
  • Adoçante sem aspartame (tóxico), recomendamos a marca Doçurinha.

Obs: O adoçante aqui é opcional, quando a gente se acostuma a consumir menos açúcar o paladar muda e a você fica mais sensível ao sabor natural dos alimentos.

Modo de fazer:

Aqueça o leite de coco o suficiente para derreter a manteiga e adicione o chocolate. Fica mais gostoso e espumante se bater no liquidificador mas tem que ter cuidado para o chocolate quente não fazer pressão quando batido.
Em casa, eu uso uma coqueteleira porque é mais fácil que lavar o liquidificador.

Dicas importantes:

1) não dê Nescau nem achocolatado industrializado para seus filhos. Nescau é uma “bomba de açúcar” pintada de marrom.
O cacau em sua forma original tem proteína, fibra dietética, além de antioxidantes e minerais como o magnésio. Seus filhos merecem esse cuidado.

2) Esta receita usa o leite de coco ao invés do leite de origem animal por duas razões :

– O leite comum tem açúcar natural (lactose) e não é recomendado para quem quer perder peso mesmo para quem não quer perder peso é bom evitar a lactose por um período para saber se o seu corpo digere a lactose. Muitas pessoas não sabem que tem intolerância ao leite e se acostumam a se sentir inchados e ter dor de barriga de vez em quando.

– Pessoas que tem descendência asiática ou indígena geralmente não têm a enzima lactase que digere a lactose.

Não custa descobrir!