Amamos suco de frutas. Isso é um problema?​

Amamos suco de frutas. Isso é um problema​_post

Amamos suco de frutas. Isso é um problema?​

0 Comentários
|

Já faz um tempo que venho observando a “demonização” dos sucos de frutas, principalmente, na oferta para as crianças.

Consumir a bebida e oferecer aos pequenos parece ser um erro alimentar tão grave quanto manter uma dieta baseada em fast food e comida ultraprocessada, como os frios e doces cheios de açúcar, corantes e conservantes.

Conversando com a nutricionista Liane Buchman, da Body Health, entendi que o problema não está no suco de frutas, que pode ser consumido e oferecido para as crianças, desde que seja 100% integral e natural, sempre que possível.

“O problema não está na frutose, que é o açúcar da fruta. O maior problema está no excesso de consumo de carboidrato”, disse Liane.

“O melhor é que a criança beba água e coma fruta, mas o ideal nem sempre é possível. Como algumas crianças e adultos não comem frutas, a melhor maneira delas receberam as vitaminas e os minerais desses alimentos é por meio do suco”, explicou.

Quanto mais carboidratos a família consumir, como batatas, pão, macarrão, arroz, doces, além dos sucos, mais calórica será a dieta e maiores os riscos de todos engordarem muito.

O cuidado está na dose. O recomendado é que as crianças entre 1 e 6 anos não bebam mais do que 120 ml por dia de suco de frutas.

Os mais velhos, entre 7 e 18 anos, devem tomar até 240 ml de suco de frutas por dia.

Esse controle é importante também para evitar que os pequenos troquem os alimentos por sucos, algo fácil de acontecer.

Por aqui, adoramos sucos naturais, mas não sirvo todos os dias para os meninos, até porque nossas refeições, vira e mexe, estão calçadas no carboidrato. Também porque Miguel ganhou muito peso no último ano e, por causa disso, tento controlar o que ele come a mais. Digo tento, porque nem sempre dá certo.

Incentivo muito o consumo de água, que eles aceitam bem, e de leite, que também gostam. Mas não consigo fazer meus filhos gostarem de iogurte, o que ajudaria na variedade de ingestão de cálcio. Um dia eu chego lá!

Depois da conversa com a nutricionista fiquei mais tranquila sobre oferecer suco de frutas natural aos meninos. Confesso que andei injuriada com essa confusão de informação sobre o “querido” suco de fruta.

Será que teria de abandonar o consumo de um alimento que tenho uma relação afetiva? Afinal, cresci bebendo as laranjadas e limonadas da minha mãe nos almoços e jantares e garanto que elas não foram a causa do meu ganho de peso.

Por fim, a nutricionista alertou: “Criança tem de se movimentar durante 60% do tempo em que está acordada”. Acho que a regra vale também para os adultos. Você consegue?

Fonte: disneybabble