Alimentação influencia diretamente no cérebro, para melhor ou pior

post_alimentacao-influencia

Alimentação influencia diretamente no cérebro, para melhor ou pior

0 Comentários
|

saúde (física, mental e emocional) depende diretamente do que se come diariamente. Por ter um efeito tanto para o bem e para o mal no organismo, a busca por uma alimentação saudável é imprescindível na busca por uma melhor qualidade de vida.

Para melhorar a saúde mental, o segredo so sucesso está na escolha certa dos alimentos, escolha que deverá fazer parte de um plano alimentar saudável e variado.

Embora a alimentação deve ser personalizada de acordo com as necessidades individuais, existem alimentos que têm impacto positivo e negativo na saúde mental.

Comecemos pelos amigos do cérebro. Como lista o site Eat This, Not That!, entre os principais aliados do cérebro está o chá de camomila, uma bebida com poder relaxante e que melhora a qualidade do sono, fator fundamental para ter um cérebro forte e saudável. Ainda com poder relaxante, é essencial apostar em alimentos ricos em magnésio, como o feijão preto, pois também promove a saciedade e exerce um poder benéfico na corrente sanguínea.

A vitamina D tem inúmeras funções no organismo (sendo a prevenção de estados depressivos uma das mais importantes) por isso, o consumo de ovos – e outros alimentos ricos nesta vitamina do sol – é ótimo para quem pretende assegurar a saúde mental; o consumo de manteiga de amêndoas, rica em vitamina E (antioxidante), conhecida por reduzir o risco de declínio cognitivo e Alzheimer, também ajuda neste processo.

post_alimentacao-influencia

A vitamina K é mais uma amiga do cérebro, podendo ser encontrada no brócolis, vegetal conhecido por frear episódios de perda de memória. Por ajudar a combater a gordura acumulada e por reforçar o sistema imunológico, o abacate é mais um dos alimentos que deve ser incluído com frequência na alimentação, tal como o salmão selvagem, rico em ácidos graxos ômega 3.

tomate, o mirtilo e a beterraba são outros alimentos ‘coloridos’ que dão saúde ao cérebro a curto, médio e longo prazo. A lista inclui ainda chá verdenozes e açafrão-das-índias, também conhecido como cúrcuma, entre os outros aliados do cérebro saudável. Esta última especiaria, diz a ciência, é capaz de prevenir e aliviar os sintomas de Alzheimer, diz o site.

óleo de coco tem uma grande concentração de triglicerídeos de cadeia média, sendo, portanto, ótimos para a mente. Por fim, os espinafres, também ricos em vitamina K, devem entrar no cardápio.

Mas se já sabemos o que faz bem à mente, é importante saber o que faz mal e que deve ser excluído ao máximo da alimentação. São considerados inimigos todo e qualquer alimento processado, uma vez que se trata de um alimento sem nutrientes e repleto de calorias provenientes de gorduras saturadas, sódio e açúcar. E por falar em sódio, o molho de soja deve ser consumido com muita moderação, pois uma simples colher de sopa oferece 40% da dose diária recomendada de sódio.

Os sucos de pacote, com ou sem gás, devem também ser evitados, assim como atum em lata, que não deve ser consumido mais do que duas vezes por semana devido à contaminação por mercúrio .

carne vermelha, a carne curada e a carne processada são também inimigas do cérebro, assim como as pizzas e refeições pré-prontas, as batatas fritas (sejam caseiras ou empacotadas) e as bebidas alcoólicas, que devem ser consumidas com muita moderação.

Fonte: noticiasaominuto