Açúcar faz você envelhecer

Açúcar faz você envelhecer_post

Açúcar faz você envelhecer

0 Comentários
|

É o nome do processo em que o Açúcar (na verdade suas menores moléculas: Glicose, Galactose, Frutose..) se combina com Proteínas (ou Lipídeos). A Glicação é uma ligação a nível molecular que rola sempre que essas duas classes de macronutriente estão presentes, e há calor – sejam os 37 graus do nosso sangue, sejam os 200 graus de uma grelha de churrasco.

Essa ligação tem várias etapas e no início é até reversível, porém quando ocorre em grande quantidade e/ou velocidade tende a tornar-se permanente, gerando os chamados AGEs (advanced glycation endproducts) ou “produtos avançados de glicação”.

Na prática, a molécula torna-se “caramelizada”, como as maçãs na foto que ilustra esse post:

Açúcar faz você envelhecer_post

AGEs (Advanced Glycation Endproducts)

Um AGE é uma proteína desnaturada, ou seja, inutilizada, que perdeu toda – ou boa parte de – sua função: quando Glicada, a Hemoglobina (HbA1c, medida em exames de sangue) impede que as hemácias transportem O2/CO2, já o Colágeno quando Glicado torna-se rígido, perdendo sua necessária função estrutural.

Além disso, AGEs podem gerar outros AGEs, além de respostas inflamatórias que podem se tornar crônicas.

– Ok Lucio, mas e eu com isso?

Calma que eu tô chegando lá!

No caso do Colágeno esses efeitos ficam, literalmente, “escritos na testa”: quando a Glicação ocorre em moléculas de Colágeno estas perdem a elasticidade e a pele se retrai, surgindo as (malditas) rugas, tão características do processo de envelhecimento.

Como se não fosse suficiente nos deixar (visivelmente) velhos, AGEs também acabam conosco por dentro: junto dos ROS (reactive oxygen species) gerados pelo Stress Oxidativo, AGEs são considerados, hoje (por quem tá atualizado) os principais fatores de risco para uma série de problemas como Aterosclerose, Doença Cardiovascular, Alzheimer, Parkinson, e diversos tipos de Câncer.

E o pior: AGEs ficam por ali, não sendo facilmente eliminados! Leva um bom tempo (meses, anos) para que sejam naturalmente “reciclados” – isso quando o corpo dá conta, pois conforme envelhecemos vamos justamente perdendo essa capacidade de renovação, e o efeito dos AGEs vai se tornando cumulativo.

Putz, já vi que preciso correr dos AGEs… Mas e agora o que eu faço?

Calma que tenho boas notícias!

Como eu Diminuo a Glicação de Proteínas e Evito AGEs?

Quanto menor o consumo de carboidratos, menores oportunidades de Glicação – então sabe os refrigerantes, doces, bolos, pães, massas, grãos? Elimine-os e siga uma alimentação #Lowcarb (eu vivo falando dela aqui).

Já AGEs podem tanto ser gerados internamente, pelo nosso corpo, quanto pelo modo de preparo dos alimentos: via de regra, quanto mais quente e seco (sem água) é preparado o alimento, maior a quantidade de AGEs (e de acrilamidas aliás), portanto prefira seus vegetais cozidos ao invés de assados, e prefira suas carnes mal-passadas ao invés de esturricadas no fogo.

Por fim, independente da fonte de AGEs, eles podem ser em boa parte neutralizados pelos antioxidantes presentes em plantas e frutos: coma sua salada sempre!

Fonte: Lucio Amorim